Cultura(s) para quem?

cultura(s)

O que é?

Ciclo de debates em que artistas, educadores, curadores, urbanistas e gestores culturais serão convidados para pensar a pluralidade de eventos e atividades culturais da cidade e a questão do público espectador.

Você já participou ou foi a um espetáculo ou evento cultural e se viu pensando que aquele público poderia ser ampliado, diversificado, democratizado?

Elementos como a configuração da cidade e a localização do espaço cultural, o tipo de programação da casa e as formas de comunicação dos eventos são estratégicos para pensar a frequência de público. A educação cultural e a construção de repertório de cada indivíduo também influenciam as escolhas das atividades culturais.

O ciclo "Cultura(s) para quem?", dividido em quatro encontros com diferentes temáticas a cada encontro, irá abordar estes assuntos, analisar e debater os elementos relevantes que compõem este cenário. Você é nosso(a) convidado(a) para participar destes encontros mensais. Venha e traga suas ideias e questões para somar em nossos debates!

Confira os temas de cada encontro:

- 16/09: Os espaços da cultura e a cidade
- 21/10: Curadoria e programação cultural
- 18/11: Cultura e estratégias de comunicação
- 16/12:  Formação cultural, mediação e programas educativos

Os encontros ocorrerão na Unibes Cultural (Oscar Freire, 2500, metrô Sumaré), apoiadora do projeto, sempre aos sábados, das 14h às 16h30.

A entrada é gratuita!

Conheça os convidados do ciclo

Foto Leandro

Leandro Hoehne

é artista do corpo formado pela PUC-SP e se enveredou pelas políticas públicas por meio de lutas envolvendo Cultura, Juventude e Território. É um dos fundadores do grupo circense doBalaio, surgido no extremo da zona-leste de São Paulo, responsável por articular, junto com outros coletivos artísticos, movimentos como a Rede Livre Leste, Fórum de Cultura da Zona Leste, Movimento Cultural das Periferias e Ocupação Cultural Mateus Santos do Movimento Cultural Ermelino Matarazzo. Em 2015 e 2016 esteve a frente do Teatro Municipal Flávio Império desenvolvendo uma ideia de gestão aberta e participativa. Hoje cursa especialização em Políticas Públicas para Igualdade na América Latina pela CLACSO - Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais.

João Carlos Couto

João Carlos Couto

é sociólogo, ator, produtor cultural, programador, consultor e curador em teatro e dança. É consultor para a programação de dança do Teatro Alfa desde o ano de 2004. Foi membro do Conselho Estadual de Cultura de São Paulo e Presidente da Comissão Estadual de Teatro (2008/2010), conselheiro da CNINC do MinC (2006/ 2009) e membro da CAP da Secretaria de Estado da Cultura (2013/2016). Chevalier des Arts et des Lettres – nomeado pelo Governo ad França em março de 2009 e Officier des Arts et des Lettres - nomeado pelo Governo da França em abril de 2017.

Foto Adriana Kunsch

Adriana Kunsch

é gerente de Comunicação e Marketing da Pinacoteca de São Paulo desde 2014, e por sete anos foi comunicadora no Itaú Unibanco. Após atuar cinco anos como bióloga no Parque Estadual de Itaúnas (ES), fez pós-graduação em Marketing na ECA-USP, MBA em Planejamento Estratégico na Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas – FIPE e cursou Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional e Relações Públicas – Gestcorp na ECA-USP. Na Pinacoteca é responsável, junto à equipe de Comunicação, por diversos projetos de comunicação integrada, construídos através do diálogo entre diferentes equipes, como foi o processo de criação da nova identidade visual da instituição.

Foto Paula

Paula Santoro

é arquiteta urbanista, professora de Planejamento Urbano da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, coordena o observaSP junto ao LabCidade | FAUUSP. Doutora em Habitat | FAUUSP com bolsa na Universidade Politécnica da Cataluña (ETSAB-UPC). Foi Assistente Técnica do Ministério Público do Estado de São Paulo, pesquisadora do Instituto Pólis (2001-2011), do Instituto Socioambiental - ISA (2007-2008) e do Laboratório de Urbanismo da Metrópole - LUME FAUUSP (2001). Defendeu em seu mestrado a tese "A relação da sala de cinema com o espaço urbano em São Paulo: do provinciano ao cosmopolita", e em seu doutorado, "Planejar a expansão urbana: dilemas e perspectivas".

foto Renan

Renan Daniel

estudou museologia e design de exposições no Rio de Janeiro e é produtor cultural. Atua, desde 2012, no Núcleo de Programação e Produção Cultural do Museu da Imagem e do Som - MIS SP. Dentre os principais projetos desenvolvidos, foi responsável pela produção, argumento e assistência de curadoria de "Castelo Rá-Tim-Bum - a exposição", pela produção da exposição "O Mundo de Tim Burton" e pela direção de produção da exposição "Renato Russo". Coordena o programa "MIS Itinerante", responsável pela circulação de exposições no interior do Estado de São Paulo.

Monica Nador

Mônica Nador

é artista visual formada em artes plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado - Faap, e desenvolveu seus primeiros trabalhos nos anos 1980. Realizou seu mestrado pela ECA/USP em 2000, com a dissertação Paredes Pinturas, sob orientação de Regina Silveira.  Em 2004, Mônica funda o Jardim Miriam Arte Clube (JAMAC) na zona sul de São Paulo, organização sem fins lucrativos e dedicada à comunidade onde também reside. Como uma resposta à falta de opções para arte e centros culturais na área, o JAMAC começou como um estúdio aberto dedicado à população local, onde foram oferecidas oficinas de arte gratuitas com a intenção de promover uma transformação real na comunidade. Entre as muitas exposições e ações de Mônica, as mais recentes são: Museo de Antióquia, Medellín, Colômbia (2016), Mônica Nador + Jamac + Paço Comunidade, Paço das Artes- São Paulo (2015), Bienal de Lubumbashi, Congo (2015).

Josie (2)

Josie Berezin (mediação)

é bailarina, arte-educadora e produtora, com formação acadêmica em Sociologia e especialização em Gestão Cultural. Mantém prática regular de dança, participa de performances de artistas diversos (encenou "Transbordação" e "Intervenção Poética" em 2017, entre outras), e é integrante do ENTRE ELAS Coletivo, com quem apresenta trabalhos de pesquisa e composição de dança e performance. Foi colaboradora do Museu da Dança, faz parte do Dança em Diálogo - Grupo de estudos de análise e crítica de dança no CCSP, e atualmente desenvolve pesquisa sobre programação e públicos da cultura.

Foto Juliane Cintra

Juliane Cintra

 é coordenadora de Comunicação, Eventos e Tecnologias na Ação Educativa, estando à frente de projetos como Jovens Mulheres Negras, Estéticas das Periferias, Dia do Graffiti e Mundial de Futebol de Rua. Iniciou sua carreira como jornalista em agências de relações públicas na área digital, com foco em construção de campanhas e assessoria de comunicação voltada para o universo blogueiro.
Atua há cinco anos em organizações do campo de defesa de direito e participou de inúmeras inciativas que buscam o empoderamento de grupos sociais na Internet, como Blogueiras Negras,AFREAKA e Diferente, Pero no Mucho. Também possui um espaço virtual pessoal chamado Na Casa da Ju.

Elaine Fontana

Elaine Fontana

é educadora, curadora e artista. Desde 2004, atua no Museu Lasar Segall, onde coordena os projetos educativos e expositivos. Como curadora pedagógica, desenvolve trabalhos na vertente da mediação extrainstitucional, com foco na revisão crítica das referências bibliográficas e da história dos programas educativos. Interessa-se, particularmente, por práticas concebidas a partir do contexto social e político dos educadores e artistas. Coordenou de 2011 a 2015 o curso de mediadores da Bienal de São Paulo, instituição onde hoje presta consultoria nas áreas de mediação e arte contemporânea. É curadora educacional independente, já tendo desenvolvido projetos com o Sesc São Paulo, Centro Cultural Banco do Brasil e grupos autônomos. Em 2013, integrou o júri do 2º Edital de Mediação em Arte e Cidadania Cultural, do Centro Cultural São Paulo. Como artista, desenvolve pesquisas relacionadas ao corpo e às suas possibilidades performativas no âmbito da mediação. É mestranda no programa de Pós-Graduação Interunidades em Estética e História da Arte da Universidade de São Paulo.